03/09/2020

Castanholas na Quarentena

QUATRO TÓPICOS PARA PENSAR EM COMEÇAR JÁ

Por que eu pensei em escrever um post sobre as aulas de castanholas neste período da quarentena? Porque contar a minha história pode ajudar outras pessoas. Euzinha, Mixi, adoro castanholas, mas confesso que estava muito relapsa nos últimos tempos com a minha prática. E qual era a consequência? A minha carretilha simplesmente não saía. Sabe aquele péssimo hábito de pegar as castanholas só quando tem apresentação? Pois é, de vez em quando eu pegava o instrumento para tocar e obviamente, não saía como deveria.

O que mudou?

Com a chegada do isolamento social e da consequente permanência em casa, para o bem e para o mal, e o início da oferta (eu diria até avalanche) de aulas e cursos online em diversas modalidades, comecei a pensar em atividades para ocupar a mente e também rever as amigas flamencas.

Pensei em voltar às AULAS REGULARES de castanholas. Lembra como era? Aquelas aulas que a gente ia uma ou duas vezes por semana e voltava para a casa com uma sensação boa de estar aprendendo e evoluindo, poquito a poco (como se diz na Andalucía). Pois então, a sensação agora, é parecida. Mesmo sem sair de casa, a gente vai para a aula (tipo teletransporte mesmo) e volta em um segundo quando acaba.

Mas falando sério, foi só com a prática regular nos últimos meses, que eu consegui, por exemplo, começar a escutar os quatro dedos na carretilha. Mágica? Nããão! Frequência e persistência.

Por isso, eu quero compartilhar com você 4 tópicos sobre as aulas de castanholas para começar já, sem pensar muito. Vai lá e experimenta!

 

1. SE JOGA

Às vezes a gente tem que fazer um esforço para começar uma atividade nova. Mesmo uma atividade que a gente acredite que será prazerosa. Dá preguiça, dá medo de não saber fazer, medo de errar, etc... Mas se a gente não for lá tentar, como vai saber?

Aproveite que os professores de castanholas em geral oferecem aulas experimentais para você conhecer como é o curso. Aqui no blog tem os contatos de (quase) todas as escolas e professores do Brasil. Escolha e experimente!

 

2. PRÁTICA DIÁRIA (ou 'a carretilha não sai no primeiro dia')

Depois do primeiro dia, do primeiro contato com as castanholas, o ideal é seguir praticando. Como? Pode ser sozinho ou acompanhado. Pode ser em aula online ou presencial, em grupo ou particular. Mas faça!

A castanhola é um instrumento musical como outro qualquer. Para tocá-lo bem, é preciso praticar diariamente a técnica. Eu sei, eu sei, quando a gente vê alguém tocando parece uma habilidade natural que vem facilmente. Mas não se engane, essa pessoa pratica muito para tocar assim!

 

3. PRESENCIAL X ONLINE

Daí vem a pergunta: aula presencial ou online? Durante a pandemia, praticamente todas as aulas migraram para um formato digital, transmitidas pela internet. Diferente da aula presencial, onde a gente se encontra num lugar físico, as aulas online acontecem via internet e você pode começar hoje, agora, da sua casa, fazendo contato com algum professor ou procurando as aulas online no youtube, por exemplo. Olha a minha dica de curso online!

Tenho a impressão de que na aula online (ao vivo) se pratica muito mais do que na aula presencial porque, por exemplo, enquanto uma pessoa toca com o microfone aberto, as outras deixam no mudo e tocam também. Na presencial, enquanto um toca, os outros esperam. A gente agora não tem desculpa de trânsito congestionado para faltar a aula, a não ser o trânsito de dados, porque volta a meia a conexão cai...

Neste momento, a prática de uma atividade lúdica é fundamental para fortalecer os vínculos. Mesmo não encontrando os colegas pessoalmente, encontrar pelo zoom ou por outra plataforma é uma maneira de manter a conexão ou de criar novas. Mais um motivo para experimentar uma aula!

 

4. AULAS AO VIVO X GRAVADAS

Muitos professores mantém suas aulas online de forma regular, uma ou mais vezes por semana, em formato ao vivo, como nas aulas presenciais, para manter uma rotina de aulas.

As aulas gravadas têm a vantagem do aluno poder assistir em qualquer momento, mas isso requer também mais disciplina para realmente assistir as aulas e praticar sozinho.

Minha dica é fazer as aulas online ao vivo, com um professor que vai olhar o que você está fazendo e vai te corrigir. É aí que você vai progredir. E depois assistir as aulas gravadas ou lives como reforço, para praticar ainda mais.

As aulas online podem ser gratuitas ou pagas, conforme o profissional que ministra as aulas. Normalmente, as aulas regulares e ao vivo são pagas, pois requerem a disponibilidade do professor todo o tempo, fazendo as correções. Envolvem o trabalho e o olhar do professor no momento em que você está fazendo o exercício, então faz todo o sentido ser uma aula paga. Alguns cursos online gravados também são pagos e normalmente você pode acessá-lo várias vezes.

Mas existem várias aulas no formato de lives abertas e transmitidas pelas redes sociais, ou cursos completos em canais como o youtube . As aulas gratuitas são interessantes para o aluno experimentar.

Outra dica que eu deixo aqui é que se você ainda não tem castanhola, comece com uma emprestada no primeiro mês, antes de investir no instrumento. E quando quiser escolher a sua, estarei aí para ajudar.